Como abrir uma Clínica Médica?

Cada vez mais os novos negócios exigem atenção e a abertura de qualquer empreendimento não é nada simples. Por essa razão, que torna-se essencial descobrir a forma correta de conseguir abrir uma Clínica Médica.

A realidade é que muitas pessoas acham que é complicado, porém a realidade é outra e completamente diferente. Sendo assim, chega-se ao momento de prestar atenção em tudo e começar a ter condições de atingir os objetivos.

Certamente que para abrir uma Clínica Médica é necessário alguns passos e o processo em si não é tão complicado. A seguir será a hora oportuna de aprender tudo e atingir os objetivos será algo bem mais fácil.

Como é possível conseguir abrir uma Clínica Médica sem maiores problemas?

Em linhas gerais, antes de abrir um negócio é primordial ter atenção e entender que alguns passos são fundamentais. É muito mais fácil de conseguir os objetivos sabendo desses detalhes e evita um retrabalho.

Embora muitos imaginem que o processo para abrir uma Clínica Médica é difícil, a verdade é outra. Abaixo será o momento adequado para aprender as 7 dicas para que a abertura desse negócio aconteça corretamente:

1.   Definição da organização básica da clínica e também da sua estrutura jurídica

Em primeiro lugar, é necessário definir como será a organização dos serviços, ou seja, as responsabilidades de cade parte. Dessa forma, a ANS (Agência Nacional de Saúde) fez a criação de 54 categorias de tipos de consultórios.

Atualmente, dois são aqueles mais usados e trata-se do consultório geral e da clínica geral, porém tem diferentes. O primeiro pode ter apenas duas especialidades e o segundo faz pequenos procedimento médicos.

Vale lembrar que ao definir como é organizado esse atendimento e esse é um passo fundamental para que funcione. A avaliação de qual é a melhor estrutura jurídica empresarial para o tipo de negócio escolhido.

Conseguir abrir uma Clínica Médica é automaticamente escolher o tipo de biologia que será utilizado. É possível que seja uma EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada) e uma sociedade limitada.

Uma sociedade anônima de capital aberto também é uma boa opção, porém precisa que exista estudo. Alguns médicos escolhem trabalhar como pessoa física e acabam sofrendo pelos sistema tributário para esse fim, pois é alto.

Você pode escolher a EIRELI e é uma alternativa adequada para aqueles que não tem sócios. A carga tributária é baixa, mas para aquelas clinicas que terão mais de um profissional, a sociedade empresária limitada é melhor.

Uma dica é importante e quando não existir essa possibilidade de outros profissionais prestarem serviços sobre a CLT, é preciso ter cuidado. Uma vez que o ingresso destes como sócios precisa ser muito bem analisada.

A escolha da estrutura jurídica é fundamental para evitar que os impostos sejam elevados e não auxiliem na continuação da clínica. Refletir sobre essa questão é importante e ainda bem que é o primeiro passo para que funcione.

2.   Planejamento tributário

Um fator fundamental para que qualquer negócio prospere é ter um planejamento tributário que seja eficaz. Esse é o segundo passo para abrir uma Clínica Médica e gestor de saúde precisa ter atenção nesse quesito.

Aqueles que optam pela abertura de uma devem escolher por alguns tipos de regimes que existem. Atualmente são três e trata-se do Simples Nacional, Lucro Presumido, Lucro real.

No Lucro Presumido, toda a mensuração do IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e da CSS (Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido), tem como a sua base a margem de lucro específica e muda de acordo com a área.

A desvantagem desse fato está fato de ser preciso trabalhar com uma tabela que seja fixa. Esse fato indica que quando o lucro for abaixo do que é estabelecido pela legislação, será preciso pagar mais impostos.

Para abrir uma Clínica Médica do jeito correto, uma das opções é optar pelo lucro real. A realidade é que a tributação deve ser sobre o lucro líquido dessa clínica e ainda por cima em um determinado período.

Vale destacar que nesse tipo de modalidade, a partir dessa base de cálculo do CSSL e do IRPJ será diferenciada. Dessa maneira, fazendo com que possa aumentar ou mesmo diminuir e tudo depende dos resultados alcançados.

Se existir algum prejuízo, é dispensado de pagar o imposto desse tributo e tem sido uma boa alternativa. O Simples efetuou a unificação de 8 tipos de impostos em apenas um e por isso é uma opção bem interessante.

Por fim, vale destacar que será necessário verificar de maneira prévia qual é a faixa de receita bruta que a empresa está inserida. O limite de faturamento para estar no Simples Nacional é de 3,6 milhões auaís.

3.   Planejamento para que exista uma abertura e também da execução

O planejamento facilita as etapas de execução e é parte da abertura de uma clínica de qualquer especialidade. É primordial mostrar que será necessário ter um planejamento para que o valor de investimento possa ser realizado.

Outros fatores são cruciais e a localização e a estrutura da clínica são partes cruciais para que funcione melhor. Vale lembrar que é indicado ter todo o conhecimento da documentação legal e também da formação de equipes.

Para conseguir abrir uma Clínica Médica é fundamental delinear um perfil público ou mapear quem serão os pacientes. As especialidades devem ser consideradas e outros pontos exigem atenção, a seguir confira:

  • Atendimento médicos;
  • Consultas que sejam particulares;
  • Convênios com planos de saúde;
  • Especialidades que sejam tenham a sua indicação realizada por instituições do poder público.

Ter em mente que o preço pode vir a ser cobrado por essa consulta também será determinante para ter uma melhor definição dos clientes. Dessa forma, muitas pessoas não tem essa capacidade e podem acabar sofrendo bastante.

É a hora mais adequada para definir o público para escolher e também a localização do consultório. Em seguida, é preciso ter um melhor direcionamento da divulgação desses serviços que serão ofertados.

4.   Definição de quais serão os investimentos e também os custos

Em resumo, o planejamento precisa ser considerado e deve incluir custos que estão presentes na atuação. Por exemplo: aluguel, conta de energia elétrica, conta de água, folha de pagamento e outras questões ligadas com isso.

É necessário efetuar um dimensionamento dessas despesas e deve ser possível efetuar um cálculo para saber o valor. A seguir será o momento de ver os investimentos necessários para abrir uma Clínica Médica:

  • Capital de giro;
  • Equipamentos ligados informática;
  • Equipamentos que forme médico-hospitalares;
  • Estoques inerentes ao material de consumo;
  • Estrutura física, portanto, reforma de imóveis ou construção;
  • Móveis que sejam hospitalares e também administrativos;
  • Softwares administrativos.

O mais interessante de ser citado é que o tudo deve ter ligação com um planejamento estratégico que seja eficaz. Atentar-se a esse fator é crucial para que não exista discrepância entre o planejado e o número real.

5.   Escolha do local e iniciar o processo de estruturação

A localização para abrir uma Clínica Médica é um ponto a ser analisado e é determinante para o seu sucesso. Dessa maneira, uma clínica médica deve ser de muito fácil acesso e precisa estar instalada em um bom local.

As normas da legislação sanitária são claras e é necessário ir além, chegando até um local bem adequado. A estrutura deve estar em dia e ter proximidade com o seu público-alvo é muito importante, pois aumenta a lucratividade.

O ideal é que seja um local de fácil acesso, como por exemplo: próximo ao transporte público, estações de metrô e ônibus, etc. Tudo vai depender do seu público-alvo e talvez seja melhor ter outro tipo de ideia.

Por exemplo: para locais com poder aquisitivo mais alto, é melhor que seja em um bairro residencial e não em um comercial. Normalmente, as clínicas devem ter recepção, sala de espera, local para coleta e sala do médico.

Certamente que será preciso escolher o local e depois direcionar os esforços para que a clinica seja montada. Sendo assim, adquirir mobília, equipamentos e criar uma identidade visual que seja adequada a sua necessidade.

6.   Formalização da empresa e também das exigências específicas para o negócio

Muitos desejam aprender a abrir uma Clínica Médica e quando chega nessa parte acabam não conseguindo o que tanto querem. É a hora oportuna para pensar que não dá para fazer tudo sozinho, pois os passos são complicados.

Em síntese, o mais importante é contar com a ajuda de um profissional  e o mesmo precisa ser habilitado para tal. A abertura exige atenção e é preciso seguir uma “verdadeira” via sagra, pois aqui no Brasil a burocracia é grande.

Normalmente, a maioria das pessoas recorrem a um contador e esse é o profissional mais gabaritado para ajudar em tudo. Procure um profissional que tenha o número no Conselho Regional de Contabilidade esteja ativo.

7.   Equipe e atendimento

Chega-se ao momento de formar uma equipe que seja qualificada e que o atendimento possa ser o mais adequado. Todo o processo inerente a contratação deve ser feito com critério e muita ajuda dos Recursos Humanos.

Para abrir uma Clínica Médica é fundamental pensar na quantidade de funcionários que precisam contratados. É primordial ter um administrador, médico responsável e um recepcionista, porém podem ser outros.

Por fim, mas não menos importante, algumas clínicas tem técnicos de enfermagem contratados. A divulgação deve ser feita e muitas vezes será preciso contratar empresas que prestem serviços esporadicamente.

Agora que já sabe como abrir uma clínica médica, fale com nossa empresa para fazer o processo de validação das informações de abertura de empresa para sua clínica médica e vamos crescer.

Abaixo nossos contatos para você falar como achar melhor. Já vamos resolver isso agora.

Um abraço.