5 Passos para Controlar as Finanças do seu Consultório Médico

As finanças do seu consultório médico devem ser mantidas sob um rigor e organização diferenciados. Para controlar o movimento financeiro é preciso entender que o caixa do consultório não é sua conta corrente.

É necessário usar o dinheiro da clínica para fazer a clínica funcionar, estabelecendo um valor mensal de retirada e considerando-o como sua remuneração para despesas pessoais. Esse é, na verdade, o primeiro passo para controlar as finanças do seu consultório médico de forma eficiente.

Com a separação das contas – pessoal e corporativa – é possível ao profissional médico planejar com mais critério, estabelecendo metas financeiras possíveis de serem atingidas. Um bom planejamento financeiro exige que o controle de gastos e previsões de faturamento sejam bem discriminados, possibilitando a avaliação da saúde financeira da clínica.

Controlar as finanças do seu consultório é tão importante quanto cuidar da saúde de seus pacientes. A clínica também precisa dos cuidados especiais para se manter independente e cumprir com suas responsabilidades com clientes e fornecedores.

Portanto, sua gestão financeira deve ser feita da forma mais perfeita possível, deixando que você, como profissional da saúde, possa cuidar de todas as questões relacionadas à atividade profissional, mantendo a atenção o bem estar de seus pacientes.

Veja, a seguir, as cinco principais dicas para controlar as finanças do seu consultório médico:

1.     Mantenha o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é a ferramenta mais importante para controlar as finanças do seu consultório médico. O médico empreendedor deve dedicar atenção especial aos gastos da clínica, registrando todas as movimentações financeiras de seu estabelecimento, mesmo as menores do dia a dia que, normalmente, tendem a ser ignoradas.

A organização e o controle da movimentação financeira se torna mais fácil com o fluxo de caixa, fazendo os lançamentos do movimento diário e das contas a pagar e a receber, permitindo planificar melhor o andamento da empresa.

2.     Utilize um sistema de gestão

Passou-se o tempo de utilização de papéis e planilhas para manter o controle das finanças do seu consultório. Hoje, a tecnologia oferece inúmeros sistemas de gestão, muito mais práticos e fáceis de serem usados, trazendo maior facilidade de acesso às informações, tanto para o médico quanto para seus colaboradores e pacientes.

Através de sistema de gestão é possível agendar consultas, acessar prontuários, verificar receitas e histórico médico, dando mais tempo ao profissional para controle das finanças.

3.     Não se esqueça de contratar uma boa assessoria contábil

Da mesma forma como o médico cuida da saúde de seus pacientes, uma assessoria contábil especializada em contabilidade para consultórios médicos, é responsável pelos cuidados da saúde financeira de um consultório. Portanto, a assessoria contábil e financeira é um apoio que irá ajudar a evitar erros e não incorrer em situações que possam gerar multas para o consultório.

A ajuda de um contador irá possibilitar melhor controle das finanças do seu consultório médico, analisando os dados e resultados e verificando onde a empresa deverá investir para seu próprio crescimento.

4.     Separe contas a pagar de contas a receber

O controle de contas a pagar e contas a receber devem ser feitos de forma separada, permitindo que você possa verificar entre os custos aqueles que são mais relevantes e os que são supérfluos e, portanto, podem ser reduzidos ou eliminados.

Dessa forma será possível reduzir as despesas e identificar possíveis atrasos, tanto em recebimentos quanto em pagamentos. Isso permite aos responsáveis por recebimentos e pagamentos tomarem atitudes mais rápidas e evitando surpresas no controle das finanças do seu consultório.

5.     Tenha um fundo de reserva

Toda empresa pode enfrentar momentos de crise, seja ele em razão de fatores internos (quebra de equipamentos) ou externos (falta de clientes).

Assim, o profissional deve se lembrar de manter uma reserva financeira para atender eventualidades. Em qualquer situação de crise financeira, o consultório irá sofrer menor impacto se tiver uma reserva suficiente para esses momentos.

A reserva financeira também poderá atender a cobertura de despesas, como pagamento de férias e 13° dos colaboradores. Além de atender custos eventuais com rescisões de contrato de trabalho, por exemplo.

Conclusão

Como em qualquer outra atividade empresarial, o consultório deve ser organizado e administrado de acordo com os princípios de administração. Controlar as finanças do seu consultório médico vai exigir de você, como empreendedor na área da saúde, conhecimentos administrativos e atualização.

Enfim, procure informações sobre novas ferramentas de gestão e conceitos administrativos, participando de cursos sobre a área, necessária para seu consultório se manter no mercado. E não se esqueça, é claro, de contar com o apoio de um contador especializado em contabilidade para a área da saúde, pois, com certeza, esta será a melhor parceria empreendedora para garantir longevidade e sucesso financeiro ao seu consultório médico.

Muito sucesso e até breve!