Cuidados na Hora de Contratar Música ao vivo

Nada como uma boa música ao vivo para animar seu bar ou restaurante e atrair novos clientes.  Porém, ao contratar um músico ou um grupo musical, é preciso estar ciente dos custos e problemas que podem ocorrer.

Confira neste post alguns detalhes em que você precisa prestar atenção para evitar dores de cabeça quando o assunto for música ao vivo. Boa leitura!

A música ao vivo ideal para o seu estabelecimento

Ao contratar música é preciso, antes de tudo, analisar o estilo de seu bar ou restaurante, o  espaço disponível, gosto e estilo dos seus clientes e é, claro a verba disponível.

Em alguns estabelecimentos a música pode ser a grande atração, já em outros é apenas parte do cenário e serve para criar um clima romântico, sofisticado ou descontraído. Você pode contratar um único músico, no melhor estilo “um banquinho e um violão”; uma dupla sertaneja; um trio ou até mesmo uma banda de rock ou pagode. Sem falar nos grupos temáticos, como por exemplo: em um restaurante mexicano, um grupo de mariachi e, em uma cantina, a tradicional música italiana.

 Decida também se a música ao vivo será todos os dias da semana, apenas em determinados dias ou em datas comemorativas, como o Dia dos Namorados.

A política da boa vizinhança

 Definido o estilo e formato da música ao vivo do seu bar ou restaurante, é necessário ter cuidado com a vizinhança.  Existindo vizinhos e sendo impossível realizar o isolamento acústico, é preciso combinar com os músicos o volume máximo do som e também o horário limite da apresentação, sempre de forma clara e objetiva, sem exceções. O cuidado com a vizinhança pode evitar atritos e problemas futuros. Lembrando que, se os vizinhos se sentirem incomodados poderão chamar a polícia ou os órgãos de fiscalização, ocasionando multas e até mesmo, em último caso, o fechamento de seu bar ou restaurante.

ECAD

É preciso saber que, em todo estabelecimento comercial em que haja música, seja ela ao vivo ou por meio de rádio e televisão, é preciso constar entre os custos a taxa do ECAD (Escritório Central de Arrecadação de Direitos Autorais).  Quem contrata os músicos deve pagar pelo direito autoral das músicas executadas. No entanto, se os artistas que se apresentarem tiverem composições próprias não será preciso pagar a taxa. O valor a ser pago vai variar de acordo com o tamanho e o tipo do estabelecimento, portanto é necessário que você procure o ECAD da sua cidade ou região e se informe direitinho, evitando assim o pagamento de multa.

O contrato

O mais importante quando se fala em contratar músicos para seu bar ou restaurante é que,    independente do formato de música ao vivo que você escolher, é preciso deixar claro no contrato que a relação se dará entre partes autônomas. É recomendado firmar o contrato através da empresa representante dos músicos e sempre exigir a nota fiscal quando realizar os pagamentos. Uma outra dica é evitar contratar sempre os mesmos músicos, se precavendo assim, de uma possível reclamação trabalhista com reconhecimento de vínculo empregatício.

Outros detalhes que devem constar no contrato:

 

  • Atraso para o início da apresentação: pode-se estipular uma multa proporcional ao tempo de atraso. Em caso de atraso excessivo, pode-se estipular a dispensa da apresentação, cobrança de multa e indenização.

 

  • Equipamentos necessários: se os equipamentos forem de propriedade do seu bar ou restaurante, deve constar no contrato a descrição dos mesmos e a obrigação dos músicos de devolvê-los nas mesmas condições que os encontraram. Já se forem de propriedade dos músicos, esses devem ficar responsáveis pelo transporte, manutenção, extravio ou estrago dos próprios equipamentos.

A cobrança do couvert

Se for cobrado ingresso ou couvert artístico dos clientes, seu valor deve ser exposto em todo o material de divulgação. No dia da apresentação, deve constar na porta do estabelecimento em lugar visível para todos. Caso contrário, algum cliente pode alegar infração ao Código do Consumidor e se negar a pagar. Para decidir sobre a cobrança do couvert ou do ingresso, é bom que você consulte seu contador para que ele te esclareça quais impostos incidem sobre cada modalidade. Se precisa de um auxílio fiscal e contábil, você pode contar com nossa empresa especializada em contabilidade para Bares e Restaurantes.

O pagamento

Por fim, mas de extrema importância, saiba que não há que se falar em apresentação de música ao vivo sem o pagamento de cachê ou em troca de divulgação. Você pode negociar o valor do cachê com os músicos, mas não desvalorize o trabalho dos artistas. Só contrate se tiver verba disponível para o cachê. Não se deve esperar que o pagamento de couvert ou o consumo de bebidas cubram esse valor.

Gostou do nosso post? Então compartilhe e não deixe de seguir nosso blog. Bons negócios!

Para contratar AQUI assessoria contábil e empresarial para seu Bar ou Restaurante